Livros

Livros 2017-10-30T13:30:54+00:00

A Guerra da Identidade: Ensaios Latino-Americanos

Este novo livro de George Zarur (Lançado em Maio de 2015) nos traz a vista do autor sobre a América Latina. São cinco ensaios, O primeiro estuda como os intelectuais latino-americanos dos séculos XiX e XX procuraram provar a viabilidade de estados-nações autônomos na América Latina, embora a visão racista imergente na época sugerisse o contrário. Outro aborda como se dá a questão hoje, em termos do latino-americanismo. O terceiro estuda um símbolo religioso importantíssimo na formação da identidades latino-americanas, as Nossas Senhoras morenas, que se espalham pelo continente. Por fim há dois artigos sobre Cuba. Um comparando a ilha com os Estados Unidos e o Brasil, do ponto de vista da etnicidade produzida pelo estado. O outro, estuda o papel da narrativa épica ibérica tradicional, na resistência política do País, frente aos Estados Unidos. Leia mais

A Utopia Brasileira

Este livro foi escrito por um antropólogo que, além de antropólogo é brasileiro. Ver o Brasil, após a lamentável década de 90, traz sentimentos, talvez, não muito diversos dos experimentados pelos indígenas andinos ao se verem derrotados pelos cavalos, pólvora e aço das espadas espanholas. A preocupação maior deste livro foi a de “construir nação”, de apresentá-la em sua identidade própria, como fizeram, no passado, Sylvio Romero, Euclydes da Cunha, Manuel Bomfim, Gilberto Freyre, Sérgio Buarque de Holanda e outros.

A Arena Científica

O livro, referência obrigatória sobre o tema, debate as diferentes abordagens teóricas da sociologia do conhecimento e a aplica ao estudo da comunidade científica brasileira.

Os Pescadores do Golfo: Antropologia Econômica de uma Comunidade Norte-Americana

Primeiro livro resultante de pesquisa de campo nos Estados Unidos de autoria de um antropólogo latino-americano (texto integral). Prefácio de Charles Wagley.

Parentesco, Ritual e Economia no Alto Xingú

Este livro, inicialmente, tese de mestrado apresentada em 1975, no Museu Nacional, relaciona a economia dos índios do Alto Xingú com a vida social, ritual e política. É trabalhada empiricamente a tese de Karl Polanyi de "embeddedness" das economias tribais na vida social. A produção, a distribuição e consumo são relacionados com os mecanismos de reciprocidade presentes no sistema de parentesco e com a redistribuição associada à vida social e política. Trata-se da única monografia existente sobre os índios Aweti do Alto Xingú.

Identidade, Fragmentação e Diversidade na América Latina

ORGANIZADORES: PARRY SCOTT E GEORGE ZARUR A fragmentação de objetos sociais e culturais, uma das preocupações centrais da antropologia "pós-moderna", repercute um fenômeno histórico de proporções, ainda, de difícil percepção. Este movimento assume dimensões dramáticas na América Latina. Os estados nacionais são fragilizados e brotam movimentos sociais os mais diversos, como os de mulheres, de índios, de negros, de bairros, de homossexuais e vários outros. Este livro, em diversos planos e níveis, aborda a questão maior da fragmentação no ambiente latino-americano.

Região e Nação na América Latina

Este livro investiga a importantíssima e, normalmente, subestimada questão regional e como esta se articula com aspectos como etnicidade, violência, absorção de emigrantes e identidades nacionais no Brasil, no México, na Colômbia e na Venezuela. Alguns dos estudos apresentados no volume relacionam o conceito de região ao atual processo de"globalização". Outros integram o regionalismo na história das idéias ou no pensamento político. O peso do conceito de região varia de país a país. Enquanto é de suma relevância para o entendimento do Brasil, na Colômbia fica apagado pelo lugar da violência física na definição da própria identidade nacional. Já no México cai para um segundo plano, diante do papel da etnicidade. Neste País, o importante não é a região de Chiapas, por exemplo, mas o fato de serem índios seus habitantes.

Etnia e Nação na América Latina – Volume I / Etnia y Nación en América Latina – Volumen I

Os dois volumes que integram esta obra Etnia e Nação na América Latina. constituem uma contribuição para a formação de sociedades pluralistas que aceitem e estimulem a diversidade e diferença de culturas e indivíduos, dirigidas a uma política de respeito pela diferença e igualdade de cada ser humano em sua dignidade especial. Os trabalhos aqui incluídos foram apresentados em uma reunião auspiciada pelo Programa Regional de Desenvolvimento Cultural da Organização dos Estados Americanos (OEA), organizada no final de 1992, em Brasília, pelo Grupo de Trabalho sobre Identidades na América Latina, unidade da CLACSO (Centro Latinoamericano de Ciências Sociais). O evento foi uma resposta à crise de identidade que caracteriza a América Latina, na qual a Antropologia pode contribuir para a desenvolver a idéia de nação. A obra divide-se em quatro seções.Este primeiro volume compreende as duas primeiras, que se referem à discussão de aspectos conceituais gerais nas formas de construção de sociedades políticas pluralistas e de etnicidade indígena.

Etnia e Nação na América Latina – Volume II / Etnia y Nación en America Latina – volumen II

Este segundo volume de ETNIA E NAÇÃO NA AMÉRICA LATINA é composto pelas partes III e IV:a parte III aborda a questão das etnicidades regionais e de imigrantes europeus; A parte IV discute as relações entre etnia e pensamento social.

A Antropologia na América Latina

Este livro, publicado na Cidade do México resulta da retomada de uma articulação supranacional no âmbito da antropologia da América Latina. Reúne os trabalhos apresentados em 1987, em Brasília, durante o Seminário Latino-Americano de Antropologia, do qual iriam surgir as primeiraspropostas para a fundação Associação Latino-Americana de Antropologia e se originar o Grupo de Trabalho Sobre Identidades na América Latina. Representa um balanço abrangente da antropologia no continente, realizado por importantes antropólogos latino-americanos.